CulturaNews

Aruandaplay – Ano II ‘Do Nordeste para o Mundo’ Estreia 31 de janeiro

Aruandaplay - Ano II

A nova edição da primeira plataforma de streaming paraibana estreia neste dia 31 de janeiro. O projeto Aruandaplay – Ano II, que foi criado no período pandêmico, em 2020, pela produtora Balandeira Arte & Films, estreia no próximo dia 31 às 19h, no Cine Banguê/ Funesc) em tempo integral. A chancela é da Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia, Inovação e Ensino Superior (SECTIES), via FAPESQ-PB – Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba – e apoio institucional da SECULT-PB – Secretaria de Estado da Cultura.

Com slogan renovado (Do Nordeste para o Mundo), a Aruandaplay amplifica seus horizontes e deverá contemplar filmes (ficcionais e documentários) de estados nordestinos ao longo deste primeiro semestre. Para a sessãode estreia (dia 31, às 19h), que ocorrerá no Cine Banguê com entrada franca, serão exibidos 3 filmes premiados e que foram exibidos na última edição do 18º Fest Aruanda, em dezembro do ano passado. 

São eles: “Vão das Almas”, de Edileuza Penha de Souza e Santiago Dellape, do Distrito Federal, laureado com o importante Prêmio Especial do Júri; “O Brilho Cega”, de Carlos Mosca da Paraíba (Melhor direção) e “Pantera dos Olhos Dormentes”, animação dirigida pelos jovens realizadores de João Pessoa, Cristall Hannah e Ingsson Vasconcelos que levou o prêmio do Júri Popular no Fest Aruanda e melhor direção de arte.

Acesso livre

A Plataforma Aruandaplay tem acesso livre através do site https://www.aruandaplay.com.br/. Com um simples e rápido cadastro, o usuário se habilita a navegar por filmes de curta e longa-metragens paraibanos, muitos premiados no Fest Aruanda ao longo dos anos, além da sessão Cinemateca Paraibana com filmes documentários clássicos da cinematografia paraibana.

Filmes que serão exibidos na sessão de estreia da nova fase da plataforma:

Vão das Almas, de Edileuza Penha de Souza e Santiago Dellape (Fic, Brasília-DF, 2023, 15 min.)

Sinopse: No Quilombo Kalunga, a profecia da Matinta corta o vilarejo-fantasma do Vão de Almas como uma corrente de ar gelado: “Existem vários tipos de Saci. Pererê é aquele menorzinho, que prega peça. Saçurá faz maldade…” Elenco: Deusenir Santana / Doroty Marques / Kaléo Henrique / Luan Vinícius / Romes Santos.

O Brilho Cega, de Carlos Mosca (Fic, Lagoa Seca-PB, 2023, 15 min.)

Sinopse: José e João são dois irmãos órfãos, que após toda uma vida de espera, resolvem buscar, juntos, uma Botija. Uma panela cheia de ouro e pedras preciosas, enterrada no Sertão nordestino, que José sonhara na infância. Elenco: Chico Oliveira – como Prosopopéia, Soia Lira – como Caridade, Edson Albuquerque – como João (Adulto), Rafa Guedes – como José (Adulto), Isaac Lacerda – como João (Criança), João Henrique – como José (Criança)

Pantera dos Olhos Dormentes, de Cristall Hannah e Ingsson Vasconcelos (Animação, João Pessoa-PB, 2023, 5min.

Sinopse: Já passou da hora de dormir e a pequena Yde quer mais uma historinha de ninar, e dessa vez ela quer saber de onde veio seu nome. Agora mainha Zia tem a missão de falar sobre Anayde Beiriz, uma paraibana danada que cem anos atrás fez da sua vida e arte um exemplo, para que todas as mulheres de seu tempo e de tempos futuros tivessem o direito de viver como quisessem. Elenco: Cíntia Viana como a Mãe Zia, Cristall Hannah como Yde.

Além dos novos 33 filmes exibidos e premiados no 18º Fest Aruanda (2023), a plataforma Aruandaplay também traz no seu catálogo de filmes, uma sessão de 20 curtas representativos para o Cinema Paraibano, confira: – “A àrvore da MIséria”, de Marcus Vilar; – “O que os Machos Querem”, de Ana Isaura de Diniz; – “Ódo Pupa, lugar de resistência”, de Carine Fiúza; – “Rasga Mortalha”, de Pattrícia de Aquino; – “A poeira dos pequenos segredos”, de Bertrand Lira; – “Seiva”, de Ramon Batista; – “Faixa de Gaza”, de Lúcio César Fernandes; – “O Caçador de Miragens”, de Elisa Maria Cabral; “Menino Azul”, de Odécio Antônio; – “Cura-me”, de Eduardo Varandas; – “Praça de Guerra”, de Edmilson Júnior; – “Makinaria”, de Igor Tadeu; – “Reinado Imaginário”, de Hipólito Lucena; – “Sweet Karolynne”, de Ana Bárbara Ramos; – “Boyzin”, de R.B. Lima; “A Ética das Hienas”, de Rodolpho de Barros; “Redemunho”, de Marcélia Cartaxo; – “Flor no Quintal”, de Mercicleide Ramos; e “Noite no Sítio”, de Lucas Machado.

Aruanda

Ana Celia Macedo
Ana Célia Macêdo é bacharela em Comunicação Social, com habilitação em jornalismo, pela Uninassau João Pessoa (PB) e Teóloga pela Faculdade Internacional Cidade Viva (PB). É membro da Abrajet e da API. Por sete anos foi editora do site de Comunicação para o Turismo e revista O Concierge. Também idealizou e produziu o Fórum Estratégias Inteligentes para um Turismo Ágil (Eita). Ana Célia, adora contar histórias, viajar e escrever sobre suas experiências de viagens dentro e fora do Brasil e por causa disso criou o blog Minuto Turismo, onde também escreve sobre sustentabilidade, economia criativa, produção associada ao Turismo e sua cadeia produtiva. Simultaneamente, a jornalista atua como assessora de imprensa, bem como desempenha atividades de produção intelectual. Ela é pesquisadora no campo da inovação para o Turismo, seu projeto Guias de Turismo em Rede, foi selecionado para participar do Incoday, junto a outras 13 ideias de projetos de pesquisa e desenvolvimento em colaboração, do Brasil e exterior. O Projeto, ou seja, a plataforma “We Guide” (Solução para contratação do serviço do guia de turismo), também foi selecionada para compor as 12 startups iniciais do Parque Tecnológico Horizontes de Inovação em João Pessoa na Paraíba. Contato: ana@minutoturismo.com.br

Deixe um comentário