João Pessoa assina Termo de Cooperação para desenvolver turismo de base comunitária

A Prefeitura de João Pessoa e a Escola Viva Olho do Tempo, localizada em Gramame, assinaram Termo de Cooperação Técnica para estruturar e desenvolver o ecoturismo, turismo de base comunitária e a produção associada ao turismo em áreas da capital com potencial turístico. A parceria, firmada por meio da Secretaria de Turismo (Setur), pretende criar atrativos e produtos para ampliar a estadia de turistas que desembarcam em João Pessoa.

O secretário de Turismo de João Pessoa, Daniel Rodrigues, ressaltou a importância desse projeto afirmando que em vários países do mundo, inclusive no Brasil, esse setor tem sido uma tendência entre a preferência dos viajantes. “Mais do que visitar comunidades, o turismo de base comunitária valoriza a preservação ambiental, a história, os costumes, a cultura local, fortalecendo o sentimento de pertencimento e proporcionando trabalho e renda”, frisou.

O turismo de base comunitária é realizado principalmente em comunidades tradicionais, ou seja, grupos que têm uma cultura diferente da predominante na sociedade e se reconhecem dessa forma. Geralmente, o turista que procura esse tipo de roteiro está em busca de experiência de viagens mais intensas e diversificadas, presenciar belezas naturais e conhecer e aprender com comunidades visitadas, vivenciando-as.

Para o secretário executivo de Turismo, Ferdinando Lucena, “o turismo de base comunitária vem crescendo muito, já se tornou uma importante atividade econômica em vários destinos brasileiros e é uma forma de empoderar as comunidades na geração de emprego e renda. A Setur-JP tem compromisso com o desenvolvimento local e o conceito é promover um turismo mais justo, que coloque a população local no protagonismo em todas as etapas de planejamento, implementação, execução e monitoramento”, afirmou.

“O turismo de experiência e o cicloturismo em Gramame valoriza a pessoa e sua essência, a troca e a conexão, a experiência de vida e as múltiplas visões de mundo vivenciadas com mestres de saberes tradicionais, adentrando em áreas de Mata Atlântica e as águas tranquilas do Rio Gramame, num mix por paisagens únicas da nossa capital”, afirma Vivian Maitê, gestora de projetos da Escola Viva Olho do Tempo.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Telegram
Email
X
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Área reservada para anuncio

378 x 296
🎙️MinutoCast