Afuá (PA) cidade construída sobre as águas é palco de manobra radical inédita com prancha sobre o rio

Município construído sobre as águas do rio, sem carros, motos ou caminhões, e considerada a ‘Veneza brasileira’, Afuá (PA) entrou para a história ao se tornar palco de uma manobra esportiva inédita. Principal wakeboarder de 2021 e um dos mais consagrados do mundo, o brasileiro Pedro Caldas desbravou a região a bordo da sua prancha e executou o “Double Front Roll” no winch, que consiste em duas cambalhotas para frente. O público pode acompanhar essa aventura especial por meio do projeto ‘Pedro Caldas: De Férias com Wake’, disponível pelo link https://win.gs/DeFeriasComWake .

“Difícil colocar em palavras. É um pouco de tudo. Tive medo de estar na água, sem conhecer direito. Estava animado para fazer acontecer, porque eu sei que é difícil alguém estar lá. Fiquei orgulhoso da beleza do meu País, da minha terra. Foi ótimo estar no local e trazer meu esporte para aquelas pessoas. Senti que estava fazendo algo certo, de ver a cidade parando para assistir aquele espetáculo”, afirma o wakeboarder Pedro Caldas.

Com cerca de 40 mil habitantes, Afuá foi construída sobre madeiras devido às cheias do rio Amazonas. Conhecida por ‘Veneza Marajoara’ ou ‘Amsterdã brasileira’, por lá, nenhum veículo motorizado circula desde o decreto de 2002, abrindo espaço para utilização apenas de bicicletas. Para chegar no local de 8.373 km², os visitantes precisam ir de barco ou lanchas. E, neste cenário paradisíaco, Pedro Caldas quebrou a rotina e realizou diversas manobras radicais de wakeboard: por baixo de pontes a poucos centímetros da sua cabeça, sobre as ruas e até mesmo entre uma oficina em funcionamento.

Por fim, o jovem brasileiro realizou a manobra histórica. Próximo à Muralha, uma árvore gigantesca que serve como ponto-turístico da região, Pedro Caldas criou Double Front Roll, impulsionado por uma rampa sobre as águas. “É algo que eu, realmente, fiquei com medo. E foi muito bom para mim superar isso. Desde criança, eu sempre quis fazer algo inédito. Naquele momento, eu tinha uma responsabilidade muito alta, ainda mais no winch, cuja situação é bem mais difícil. Ao todo, é um praze imenso superar os medos”, afirma Caldas.

“No winch, tudo varia, desde a direção do cabo, se tem ou não correnteza, se a rampa está bem amarrada. No cable park, a manobra em si já foi feita, mas no estilo winch, nunca. É como se fosse comparar com o skate: seria uma manobra inédita na rua, mas já tendo sido feita na pista de skate”, completa o atleta.

Aos 22 anos, Pedro Caldas é o primeiro brasileiro a ter conquistado o título mundial júnior de Cable Wakeboard. Natural de Goiânia (GO), já venceu o Red Bull Cope’n’waken, aos 17 anos, e para mais de 15 mil espectadores ao vivo, na Dinamarca. Na carreira, ele até dropou o maior toboágua do mundo na categoria tornado, com mais de 25m de altura e localizado no Ceará.

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Telegram
Email
X
LinkedIn

Deixe um comentário

Área reservada para anuncio

378 x 296
🎙️MinutoCast