ArtigoMercado ImobiliárioNews

Com a chegada do verão e das férias, a procura por locação de imóveis para temporada aumenta significativamente.

Imagem reproduçâo Internet

por Marcelo Tapai

Tendo em vista que, na maioria das vezes, uma visita presencial se torna inviável, é possível adotar medidas que podem minimizar surpresas desagradáveis.

O primeiro cuidado é analisar minuciosamente se o imóvel realmente existe ou se é aquele anunciado. Uma das melhores formas é recorrer a sites de busca, onde é possível visualizar fotos da rua, observar a vizinhança e ter uma noção geográfica da região. Por exemplo, se um imóvel é anunciado com amplo jardim e piscina, pelas fotos da geolocalização é possível verificar minimamente se o prometido existe, mas não é incomum que, pelas fotos, pareça muito mais bonito e bem cuidado.

É crucial ter um contrato entre as partes, detalhando o que foi oferecido. Em muitos casos, uma pessoa indicada pelo proprietário faz a entrega das chaves pessoalmente, e, nesse momento, realizar uma vistoria é de extrema importância para ambas as partes.

Se algo estiver em desacordo, deve ser apontado pelo locatário de forma imediata, e todas as observações devem ser anotadas e assinadas pelas partes. Uma dica importante é tirar fotos detalhadas de tudo que está em desconformidade. Para o locador, relacionar todos os itens do imóvel e seu estado de conservação, quantidade e marca é fundamental para poder discutir eventual prejuízo provocado por quem utilizou o imóvel. No final da locação, outra vistoria é essencial para garantir que tudo tenha sido devolvido em perfeita ordem.

O proprietário também deve entregar e exigir que o inquilino assine as regras de conduta a serem adotadas durante o uso do imóvel, como a proibição de som alto, número máximo de pessoas no imóvel, horário de entrada e saída, cuidados, entre outras orientações.

Sobre Marcelo Tapai

Marcelo Tapai é advogado, professor de Direito e diretor do Instituto Brasileiro de Política e Direito do Consumidor (Brasilcon). Especializado em Direito Imobiliário, Contratual e do Consumidor, Marcelo atua em processos judiciais em defesa dos direitos dos consumidores. Além disso, é autor de livros e diversas obras jurídicas, palestrante, autor da cartilha do Procon com orientações para a compra de imóveis novos e usados, membro do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) e foi vice-presidente da Comissão Permanente de Defesa do Consumidor da OAB/SP. Também é bacharel em Comunicação Social e formado em Jornalismo.

Ana Celia Macedo
Ana Célia Macêdo é bacharela em Comunicação Social, com habilitação em jornalismo, pela Uninassau João Pessoa (PB) e Teóloga pela Faculdade Internacional Cidade Viva (PB). É membro da Abrajet e da API. Por sete anos foi editora do site de Comunicação para o Turismo e revista O Concierge. Também idealizou e produziu o Fórum Estratégias Inteligentes para um Turismo Ágil (Eita). Ana Célia, adora contar histórias, viajar e escrever sobre suas experiências de viagens dentro e fora do Brasil e por causa disso criou o blog Minuto Turismo, onde também escreve sobre sustentabilidade, economia criativa, produção associada ao Turismo e sua cadeia produtiva. Simultaneamente, a jornalista atua como assessora de imprensa, bem como desempenha atividades de produção intelectual. Ela é pesquisadora no campo da inovação para o Turismo, seu projeto Guias de Turismo em Rede, foi selecionado para participar do Incoday, junto a outras 13 ideias de projetos de pesquisa e desenvolvimento em colaboração, do Brasil e exterior. O Projeto, ou seja, a plataforma “We Guide” (Solução para contratação do serviço do guia de turismo), também foi selecionada para compor as 12 startups iniciais do Parque Tecnológico Horizontes de Inovação em João Pessoa na Paraíba. Contato: ana@minutoturismo.com.br

Deixe um comentário