Mercado ImobiliárioNews

OMNI Life & Health é conceito em arquitetura sustentável e dedica experiência humanizada ao paciente

Medical do mix-building foi idealizado para ser nova alternativa de atendimentos na saúde na Paraíba

Divulgação

Com o crescente apelo por práticas mais sustentáveis e preocupação com o bem-estar das pessoas, a arquitetura sustentável focada na humanização dos espaços tem se tornado uma tendência cada vez mais relevante no cenário da construção civil. Mais do que apenas uma estética moderna, essa abordagem busca criar ambientes que promovam o equilíbrio entre o ser humano e a natureza, priorizando o conforto, a saúde e a qualidade de vida das pessoas que habitam ou utilizam esses espaços.

Em João Pessoa, essa tendência se concretiza com o projeto do OMNI Life & Health, que será o maior mix-building medical do Norte/Nordeste. Com proposta de integrar três modalidades em uma –  residencial, medical e mall – , o empreendimento possui características para que toda a experiência de vivência e passagem seja contemplada e humanizada. Para isso, o segmento voltado à área da saúde terá a combinação de arquitetura sustentável com abordagem centrada no paciente e suas particularidades. Com espaços em total conformidade com as diretrizes da RDC-50, da ANVISA, garante padrões de qualidade e segurança, com recursos especialmente projetados para atender às necessidades médicas. “O OMNI já nasceu com o objetivo de ser um equipamento transformador para o entorno social. Já estamos há alguns anos planejando ele, e, além de pensar no escopo arquitetônico, reunimos várias especialidades com consultorias de nomes renomados do mercado que nos deram respaldo técnico na concepção total. Além disso, tivemos vários estudos, discussões e alinhamentos para estabelecer a melhor estratégia para um dos maiores complexos vanguardistas no Brasil no quesito mix building”, destacou o arquiteto Léo Maia, responsável pelo conceito e pelo projeto.  

A arquiteta responsável pela parte de saúde do edifício, Fernanda Ventura, destacou como o projeto se distancia dos convencionais e traz mais detalhes sobre ele. “Para este cenário, saímos do contexto de um empresarial comum para um que pudesse abraçar a maioria das atividades hospitalares. Então, toda a questão ambulatorial, clínica, atendimentos de fisioterapia e reabilitação, por exemplo, foram mapeadas para ficar de acordo com o que faria sentido para o OMNI. Atualmente, a saúde está menos invasiva e mais simplificada, por isso nos certificamos de ter a largura adequada de corredores, ter ambientes de apoio, oferecer segurança e privacidade aos pacientes para que os procedimentos feitos fora dos muros dos hospitais sejam realizados em empresariais, para cumprir o propósito da desospitalização”, explicou.  

Healing garden – Como parte do conceito arquitetônico humanizado, o healing garden  – ou jardim terapêutico – não poderia ficar de fora de um projeto tão focado em saúde como o OMNI. Esses espaços projetados de forma consciente e cuidadosa têm o poder de oferecer conforto, tranquilidade e benefícios terapêuticos, não apenas aos pacientes em ambientes de saúde, mas também a qualquer pessoa que necessite de um refúgio para restaurar a mente e o corpo. 

No OMNI, o healing garden foge da ideia tradicionalmente associada a hospitais, com ambientes fechados e cores sóbrias. O local busca quebrar esses estereótipos ao oferecer espaços abertos, luminosos e repletos de vida. Com a predominância de elementos verdes, o jardim busca transmitir serenidade, calma e a sensação de cura, como o próprio nome sugere. O projeto arquitetônico apresenta espaços com vista panorâmica da cidade e áreas de convivência, enquanto o paisagismo é cuidadosamente planejado para criar uma atmosfera acolhedora, com plantas e árvores que promovem a introspecção terapêutica e o bem-estar. “Para a escolha da biofilia do jardim, levamos em consideração alguns fatores, como o tamanho e a durabilidade, por exemplo. Por ser um jardim que tem o propósito de trazer respiro e calma, o paisagismo participa como personagem atuante na vida dos pacientes”, ressaltou a arquiteta paisagista Patrícia Lago, do escritório Estúdio Lago, responsável pelo paisagismo do local. 

Atrio – Situado no hall do OMNI Medical, o Atrio será o ponto central do edifício e será concebido como espaço que oferece oportunidade adicional para os visitantes se encontrarem e interagirem entre as consultas e exames marcados. Com design leve e contemporâneo, o local proporciona uma vista verticalizada do prédio e cria uma conexão com o céu. “A neuroarquitetura escuta e impacta o ser humano ao promover o bem-estar e se preocupar com todos os sentidos ao redor dele, como a visão, olfato, tato, paladar e audição. E este foi o propósito do Atrio, onde aplicamos este conceito para humanizar o espaço que será frequentado por muitos”, concluiu a neuroarquiteta Lana Débora.

O empreendimento é assinado pela H-Station, Construtora Massai  e, entre os investidores, o jogador de futebol e empreendedor Douglas Santos. Para conhecer mais sobre o OMNI Life & Health o site é https://www.omnipb.com.br e o Instagram @omni.pb.

Ana Celia Macedo
Ana Célia Macêdo é bacharela em Comunicação Social, com habilitação em jornalismo, pela Uninassau João Pessoa (PB) e Teóloga pela Faculdade Internacional Cidade Viva (PB). É membro da Abrajet e da API. Por sete anos foi editora do site de Comunicação para o Turismo e revista O Concierge. Também idealizou e produziu o Fórum Estratégias Inteligentes para um Turismo Ágil (Eita). Ana Célia, adora contar histórias, viajar e escrever sobre suas experiências de viagens dentro e fora do Brasil e por causa disso criou o blog Minuto Turismo, onde também escreve sobre sustentabilidade, economia criativa, produção associada ao Turismo e sua cadeia produtiva. Simultaneamente, a jornalista atua como assessora de imprensa, bem como desempenha atividades de produção intelectual. Ela é pesquisadora no campo da inovação para o Turismo, seu projeto Guias de Turismo em Rede, foi selecionado para participar do Incoday, junto a outras 13 ideias de projetos de pesquisa e desenvolvimento em colaboração, do Brasil e exterior. O Projeto, ou seja, a plataforma “We Guide” (Solução para contratação do serviço do guia de turismo), também foi selecionada para compor as 12 startups iniciais do Parque Tecnológico Horizontes de Inovação em João Pessoa na Paraíba. Contato: ana@minutoturismo.com.br

Deixe um comentário