Roteiro de dois dias em Canoa Quebrada um destino encantador

Ana Célia Macêdo na Brodway em Canoa Quebrada / Minuto Turismo

É muito fácil escrever sobre  um lugar de que você já gostava antes mesmo de conhecer. Canoa Quebrada estava sempre presente nas conversas com amigos, na busca das redes sociais, no depoimento de quem já foi por lá e no planejamento das próximas viagens. E não deu outra; arrumei minha malinha e parti pra Canoa.

Para ir a um destino como esse, de muito sol e mar, é necessário que a mala contenha apenas os itens necessários, pois o que você menos vai usar em  Canoa são roupas;  mas, se quer fazer bonito e caprichar no “visu”, use e abuse dos biquínis e maiôs, das cangas e saidinhas de praia e nunca se esqueça do boné, da sandália de dedos, dos óculos de sol e, mais importante, do protetor solar. Pois, como dizem por lá, “Canoa tem um sol para cada pessoa!”

Para quem vai de avião, o desembarque mais próximo fica em Fortaleza, capital do Ceará. De lá, são cerca de 2h40 de viagem, 162km, até Aracati, cidade onde está  localizada a Praia da Canoa Quebrada. Esse foi o primeiro paradigma quebrado. Até então, eu achava que Canoa era uma cidade praiana. O que, no final das contas, não importa; mas, resolvi escrever a título de orientação, talvez até agora, você pensou igual a mim.

Brodway / Minuto Turismo

Vamos lá, quem vai a Canoa em busca de paz, sossego e descanso, sugiro que procure uma pousada ou um hotel mais afastado do centro, porque lá é onde tudo acontece. Ao mesmo tempo, um turbilhão de turistas e um grupo significativo de nativos saem de dia e de noite para fazer as mesmas coisas: passear, comer, bebericar, e se confraternizar. O mais interessante é que o destino é família; então, fica fácil encontrar papais e mamães com seus filhotes transitando na Broadway. Agora temos o segundo paradigma quebrado: Canoa Quebrada, ao contrário do que estava no meu imaginário, é sim, um destino família!

Na verdade, um destino para todos: para quem vai com a família, para quem vai com amigos, para quem vai com seu amor, para quem vai sozinho e para quem vai com o seu pet. Decidindo, então, com quem você irá, a busca por uma hospedagem que atenda as suas demandas, fica mais fácil. Entretanto, se é sua primeira vez em Canoa minha dica é que você fique confortável e bem localizado; por isso, sugiro a Pousada Latitude, que está no coração pulsante de Canoa Quebrada, na famosa Broadway.

Se você como eu não sabia o que era a Broadway, chegue aqui que eu vou lhe contar. É simplesmente, a rua mais famosa de Canoa, onde, como já disse,  tudo acontece. De fato, a rua se chama Dragão do Mar, em homenagem ao líder abolicionista cearense Francisco José do Nascimento. Nessa rua estão instalados os melhores bares e restaurantes, e tudo o que se procura, lá se encontra.

Tem inúmeras bancas onde se vendem artesanatos espalhados por toda parte; tem artistas de rua que se apresentam lá e tem uma boa parte do comercio local que também funciona rua. Na entrada, há um portal com a famosa Meia-lua e a Estrela, o símbolo de Canoa. Um detalhe relevante chamou-me a atenção: carros não transitam pela Brodway; ela é um calçadão que tem cerca de 2km, apenas para pedestres. 

Jornalistas de Turismo, Georgina Luna, Teresa Duarte, Alessandra Lontra e Ana Célia Macêdo com os anfitriões
Proprietários da Pousada Latitude, Marta e Rui Barbosa

A poucos metros, do inicio da rua, fica a Pousada Latitude, que é considerada a melhor opção de hospedagem da Broadway, exatamente, porque fica perto de tudo, inclusive, da praia, que nessa altura, diferente de outros pontos onde estão fixadas as superbarracas, a faixa de areia está livre e sem poluição visual.  A Latitude tem aconchegantes apartamentos com cama Box Queen, ar condicionado, Wi-Fi, frigobar, TV tela plana. Ainda, área ao ar livre, piscina, estacionamento e uma galeria de lojas onde você pode comprar aquele look de praia.

“Aqui eu aprendi a ressignificar a vida: meus horários, minha rotina, tudo mudou.  Comecei a dar valor ao pôr do sol, às coisas que realmente são importantes e aprendi a desacelerar a vida.”, Marta Barbosa

A pousada pertence ao casal curitibano, Rui e Marta Barbosa que, no final da década de 1970, visitou, pela primeira vez, Canoa Quebrada, hospedando-se na Latitude que, à época, tinha outro nome, outra estrutura. Hoje, coincidentemente, são os proprietários. Marta me contou que sempre falava para os filhos que um dia iria morar na praia e, mais tarde, coincidência ou não, seus filhos compraram a pousada. Esse foi o passo decisivo para que Rui e Marta resolvessem empreender no Litoral cearense. 

Com ou Sem Emoção?

Acelerando a aventura, três passeios desafiadores são fundamentais para se sentir a energia vibrante do lugar e renovar as baterias: o de quadriciclo, o de buggy e o de parapente! Pois, acredite, em Canoa tem voo para turista! Eu, que tenho medo de altura, fiz apenas o de quadriciclo e o de buggy;  porém, toda a turma que foi comigo fez o voo e, pelo que vi, é 100% seguro, pois todos os pilotos são credenciados e experientes, sem contar que nesse time está ninguém mais do que o suíço Jerôme Saunier, o pioneiro do voo de parapente no Brasil, com mais de 20 anos de experiência.

De quadriciclo  fui com o pessoal da Coopquadricanoa. É impressionante ver como os condutores guiam, com toda atenção, paciência e profissionalismo. Como eu fui com grupo, a pilotagem ficou por conta da gente e, em muitos momentos, nos revessamos, pois todos queiram sentir o gostinho de guiar os “brinquedões”. O passeio, à beira mar começou num ritmo tranquilo e contemplativo, com parada no rio Jaguaribe, onde aproveitamos para nos refrescar e fazer inúmeras fotos registrando o momento.

No retorno, voltamos pelas dunas e por dentro do parque eólico; aí, a emoção falou alto. Uhuhuhu! Não é à toa que o slogan do Coopquadricanoa é: “A emoção que você pilota”. Foi incrível! Inclusive, os olhares atentos dos guias estavam de prontidão para nos ajudar em qualquer situação de perigo; eles foram verdadeiros guardiões do passeio.

Fampres Canoa Quebrada / Minuto Turismo

Contudo, o passeio de buggy não deixou nada a desejar; foi, por assim dizer, cheio de emoção e aventura, com direito a vento no rosto e muito sol, e com um diferencial: o guia de turismo. Adriano Freire, habilidosíssimo, guia-motorista da Buggy Turismo, apresentou-me o destino, com os detalhes socioculturais, a história e a geografia da região, com uma riqueza de conhecimento que me fez mergulhar de cabeça no universo de Canoa Quebrada. Ele foi um referencial, um plus no passeio, revelou a beleza exuberante das dunas cearenses. O passeio às dunas ficou na minha memória como um espetáculo insólito e inesquecível.

O Roteiro de Buggy

De buggy, parti da Brodway, para conhecer a Vila dos Pescadores ou Vila dos Esteves, que ficou famosa no final da década de 1989, porque lá foi rodado o filme Bela Dona com a atriz canadense Natasha Henstridge e o ator brasileiro Edu Moscovis. Depois disso, as novelas Tropicaliente, Malhação e Velho Chico, da Globo, tiveram cenas gravadas por lá. A vila é típica do litoral e se mantém imune ao tempo. Os nativos têm hábitos simples. Desde1998, a Vila  tornou-se  Área de Preservação Ambiental e Área de Relevante Interesse Ecológico.

Fampress Canoa Quebrada / Minuto Turismo

Passando pela Vila, seguimos para conhecer o emblemático símbolo de Canoa Quebrada, A Meia-Lua e Estrela, esculpida na falésia. Essa imagem é tão famosa que os turistas do mundo inteiro reconhecem o símbolo local. Reza a lenda que um casal de paquistaneses visitava a praia e queria levar para casa um artesanato local com o símbolo; então, o artesão Chico Eliziário esculpiu num casco de tartaruga. Depois disso, ele fez outros e a “moda pegou”

Depois chegamos à Duna do Pôr o Sol, o ponto mais alto de Canoa, a vista é incrível e temos uma visão panorâmica do lugar. Após isso, fomos “com emoção”, com frio na barriga e tudo o que se tem direito, descer e subir nas dunas, parando na famosa tirolesa de Canoa, onde perdi o medo e desci, mesmo. Não é à toa que é chamada de insana…
Na duna onde está instalada a tirolesa, também tem skibunda. É muito legal e vale a pena se aventurar!

Uma paradinha para se hidratar na barraca Oasis, seguimos a beira mar passando pela antiga praia de “nudismo”. Acredito que se hoje, após a popularização, não tivesse perdido suas características, seria denominada de “praia naturista”; cabe melhor. Seguimos, então, para Marjorlândia, onde visitamos as esculturas do Refúgio Dourado, com direto a uma refrescante água de coco. Visitamos também a Lagoa do Josué, que têm suas águas de cor verde azulada conhecida, também, como Lagoa Azul. No final da tarde subimos outra vez nas dunas para apreciar o pôr do sol e brindar a vida, a amizade e a viagem.

Esse é um roteiro que integra experiência e vivência com a natureza, aventura, sol e mar. Porém é importante para você que vai realizar qualquer passeio nas dunas, que procure sempre profissionais com experiência e cadastrados no Ministério do Turismo (Cadastur), pois eles têm a responsabilidade de monitorar a mudança das dunas, diariamente, para que eventuais acidentes sejam evitados.

Fim de Passeio com o Guia Adriano Freire da Buggy Turismo / Minuto Turismo

Experiências Gastronômicas

Difícil é não gostar tanto, de tudo o que Canoa Quebrada tem a oferecer. A gastronomia local é simplesmente divina. Claro que, “nessa altura do campeonato”, ou seja , no patamar de desenvolvimento turístico que a cidade adquiriu, é muito fácil encontrar pessoas de todos os lugares do mundo, não apenas “turistando”, mas morando em Canoa Quebrada, que é multicultural. Em relação à gastronomia, que é uma vertente ativa da cadeia produtiva do turismo, a experiência não é diferente. Por isso, nossa primeira experiência foi num restaurante italiano: o Mezza Luna.

Teresa, Ana e Alê no Mezza Luna / Minuto Turismo

Recepcionadas pela querida Heleninha, a garçonete mais simpática de toda a Canoa Quebrada, que nos atendeu com excelência; fomos num grupo com três pessoas, eu, e as amigas Teresa Duarte e Alê Lontra. O cardápio do Mezza surpreendeu-nos e, de entrada, provei um delicioso ceviche, muito bem servido; para o  prato principal, pedi um espaguete com camarão, que estava “dos deuses”, os camarões eram grandes e massa “al dente”, nada mais nada menos, do que “ao ponto”, como uma boa casa italiana. Pequei! A sobremesa ficou para uma próxima visita.

Vale a pena destacar que o cardápio foi construído com a mais autêntica culinária italiana; eles servem bem as entradas, as saladas, as massas frescas e duras, os peixes e os frutos do mar e, claro, as sobremesas, sem contar com a carta de vinhos nacionais e importados, para atender a todos os gostos. O ambiente é muito agradável e aconchegante. Ideal para um jantar romântico, com um detalhe: o restaurante é “pé na areia”. Entretanto, ir ao Mezza Luna, mais que isso; o restaurante é “uma experiência” que pode ser vivenciada a cada detalhe: da decoração, da ambientação e da cordialidade da equipe, que faz a diferença.

Café Habana / Minuto Turismo

Outra opção de restaurante em Canoa é o Café Habana, um restaurante que se destaca, na Brodway, por seu piso elevado, bela decoração e mesas na calçada.


Em meio às dunas e lagoas de Canoa Quebrada, o restaurante que pode e deve ser visitado, é o Paraíso Arriegua. Sabe aquelas redes dentro d’água que a gente vê no Instagram dos famosos? É lá! Eu não vou nem citar nomes, mas a maioria deles já estiveram no Paraíso Arriegua e eu acredito que cada foto feita aqui não descreve o que realmente é: um excelente lugar para levar a família, com ambiente para todo mundo. E quando a gente fala em gastronomia, os pratos e petiscos são simplesmente divinos; o camarão no abacaxi foi o meu queridinho, mas provei muita coisa por lá: o dadinho de tapioca, a peixada e um suco de coco verde que bebi pensando que era de umbu. Tudo de bom.

Uma particularidade da gastronomia local é o delicioso pastel de arraia, da Dona Nega, que tem mais de 40 anos de tradição e é fritado na hora. Mas não se engane: além do pastel de arraia, de arraia com banana e de arraia com queijo, o cardápio está recheado com muitas opções pra escolher.  Eu provei e posso garantir que é saborosíssimo. Detalhe: às vezes vêm em formato de Meia-Lua e Estrela. E haja experiência em Canoa!

Barraca Chega Mais / Minuto Turismo

Ainda falando em gastronomia local, fica aqui a minha dica de almoço pós-passeio de buggy ou de quadricículo, ou se você simplesmente curtiu uma praia e quer provar das delicias do litoral cearense. Na praia, fica a Barraca Chega Mais, uma megaestrutura onde você, além de provar de uma culinária diversificada, pode usufruir de um ambiente amplo e pé na areia, projetado para quem deseja fugir dos grandes centros sem perder a referência. A Chega Mais está equipada com piscina, mesas dentro e fora, lounge e ainda um serviço de alta competência realizado por profissionais treinados para o bem receber.

Na Chega Mais, a opção foi o self-service, pois já estávamos correndo contra o tempo e, sem perdas, a escolha não deixou nada a desejar para um menu à la carte. Saladas, grãos, variados tipos de arroz, massas e carnes, sem contar com os peixes e frutos do mar. Tudo feito com excelência pela cozinha nota 10 da Chega Mais.

Um happy hour cai bem em qualquer lugar, principalmente, quando você deseja relaxar numa praia “raiz”, onde parece que a civilização ainda não deu sinal de vida. Assim é a “Vila dos Esteves” e nesse paraíso fica o Sal e Mar, restaurante que serve a famosa moqueca de arraia, que é uma delícia. Além da moqueca, eu provei o camarão empanado e, pasmem: “brusqueta” com queijo de coalho. É diferente, mas gostei.

Eu poderia escrever páginas e páginas sobre os drinks do Sol e Mar, mas me reservo o direito de falar do Aperol, famoso drink italiano que refresca os europeus há anos e que  tem lugar reservado em Canoa Quebrada. Uma delicia que pode ser apreciada contemplando-se o mar, enquanto os parapentes embelezam o céu azul.

A Noite na Broadway

Não é possível pensar na noite na Brodway, sem pensar no Caverna Bar. Se existe um lugar onde as boas energias estão em alta, é lá. Alternativo, moderno, descontraído, gastronomia brasileira, cerveja gelada e rock pop na calçada! Um verdadeiro point onde você encontra as mais diversas tribos. O que mais chama a atenção é a integração entre nativos e turistas, que culmina numa verdadeira festa da cultura e, é claro, do turismo.  Sem contar com a calorosa recepção do Victor, o Capitão Caverna de Canoa Quebrada. Todo mundo o conhece, porque ele é um desses caras que recebe a gente de coração aberto,  onde tem sempre lugar pra mais um. Por isso, vale muito a visita ao Caverna bar.

Outro point de Canoa que também fica na Broadway é o Regart Bar, um bar com estilo e com uma sinuca onde amigos podem passar horas de descontração, ouvindo música ao vivo. Interessante que tem a mesma peculiaridade de unir o nativo ao turista. 

Turistas e Nativo, no Regart em Canoa Quebrada / Minuto Turismo

Penso que esse é o grande diferencial desse destino é a união do nativo com o turista numa simbiose fundamental para o desenvolvimento do turismo. Particularmente, gosto muito da máxima que diz: “O turismo só é bom para o turista, se antes for bom para a comunidade”. Em Canoa Quebrada essa premissa de fato acontece; o lugar respira turismo!

Sustentabilidade: O Lixo que Vira Arte

Preocupada com o acumulo do lixo na Vila dos Esteves, Marceuda Sanches, que escolheu a comunidade para morar, criou o Projeto Re Criar. Ela se inspirou em alguns projetos que já conhecia e resolveu usar garrafas de vidro que eram descartadas para fazer utensílios para uso doméstico. Na sede, que fica na frente da sua casa, ela recria copos, xicaras, candeeiros e, com isso, a comunidade local é beneficiada.

O Projeto disponibiliza workshops, exposição na feirinha local e aulas de teatro para a comunidade. O trabalho de reeducação é direcionado, principalmente, às crianças. Marceuda também realiza outro projeto de reciclagem que é o Recriança, que trabalha principalmente com papel.

Fampress

Eu estive em Canoa Quebrada a convite da jornalista especializada em Turismo, Cristina Lira, assessora de imprensa da Associação dos Empreendedores de Canoa Quebrada, que promoveu o Fampress para jornalistas e influenciadores digitais especializados em Turismo, da Paraíba. Vale registrar que a recepção que nos foi oferecida, foi de altíssimo nível, com um jantar especial no Hotel Long Beach e drinks servidos à beira da piscina. Vale, também, registrar a recepção realizada no longe da Barraca Chega Mais, do empresário Luiz Nogueira, que não mediu esforços para que nos sentíssemos bem recebidos.  Aliás, todos os empresários e funcionários que nos não mediram esforços para o nosso bem estar. Registro aqui o meu agradecimento a todos.

No Lounge na Chega Mais em Canoa Quebrada comemorando o sucesso do Fampress com o querido Luiz Nogueira / Minuto Turismo

Vejas fotos e vídeos nos meus Destaques no Instagram @anaminutoturismo

Saiba mais sobre Canoa Quebrada seguindo esses perfis:

@akemi_shimabukuro
@balyenergydrink
@olhoprotetordecanoa
@chegamaisbeach
@pousadalatitude
@outletcanoa
@pizzariaevolucao
@patiogrillcanoa
@paraisoarriegua_canoaquebrada
@mezzaluna_canoa
@pousadapresidente_oficial
@ravenala_boutique
@cafehabanacanoaquebrada
@jaguaribanas
@cozinha.cultural
@hotellongbeach
@lojabravawine
@tucano_vip
@Lanostra_pizzaria
@elargentino_canoaquebrada
@barcaverna
@cristinaliraturismo
@nova_asdecq
@olhoprotetordecanoa

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Telegram
Email
X
LinkedIn

Deixe um comentário

Área reservada para anuncio

378 x 296
🎙️MinutoCast