GastronomiaNews

Vinhos do Alentejo lançam WASP 2.0 para adaptação em um mundo em mudança

Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo de Portugal (PSVA)

Numa iniciativa pioneira na promoção da sustentabilidade na produção de vinho, o Programa de Sustentabilidade dos Vinhos do Alentejo de Portugal (PSVA) revela o WASP 2.0, marcando um avanço significativo na busca por práticas ambientais responsáveis na indústria. Este programa, que se destaca como a maior e mais progressista iniciativa regional de sustentabilidade do vinho na Europa, celebra uma década de compromisso e aprimoramento.

O WASP (Wines of Alentejo Sustainability Program), lançado há 10 anos, tornou-se um modelo referencial global para iniciativas semelhantes. Agora, com o WASP 2.0, a iniciativa fortalece seu compromisso com a sustentabilidade ao estabelecer parcerias inovadoras e redefinir critérios rigorosos para a Certificação WASP.

Entre as novidades do WASP 2.0 está uma parceria inédita com o World Wildlife Fund Portugal (WWF), proporcionando uma fusão única entre a expertise de 60 anos do WWF na conservação da natureza e o compromisso direto com viticultores e produtores de vinho. O foco na adaptação às mudanças climáticas e na economia circular destaca uma abordagem proativa, indo além da mera mitigação de danos.

Com 651 adegas membros, representando 58% da área total de vinha no Alentejo, o WASP já demonstrou benefícios tangíveis para a região. Um terço das garrafas de vinho da região agora ostenta o Selo de Certificação WASP, indicando práticas sustentáveis, enquanto um recente concurso triplicou os preços para vinhos certificados.

Além de promover práticas agrícolas mais sustentáveis, o WASP 2.0 também incentiva a inovação no design de embalagens, com membros liderando a redução do peso médio das garrafas. A busca por garrafas mais leves é apenas um exemplo do compromisso em reduzir a pegada ambiental da indústria.

O WASP não apenas visa a proteção ambiental, mas também contribui para a revitalização econômica de uma região rural, gerando empregos, incentivando a criação de posições especializadas em sustentabilidade nas vinícolas, o que acaba por impactar diretamente o produto final e a cadeia produtiva como um todo.

Reconhecido internacionalmente, o WASP recebeu 10 prêmios, incluindo os Embaixadores Rurais do Project Liaison, o Prêmio Amorim de Sustentabilidade e o Prêmio Iniciativa de Sustentabilidade Deloitte Portugal.

Ao abranger todas as fases da produção de vinho, desde a viticultura até a estadia na adega, o PSVA e o WASP 2.0 reforçam seu compromisso com a qualidade do vinho, gestão sustentável do ecossistema e cuidado em todas as etapas do processo de produção. Com conquistas notáveis em poupança de recursos naturais e eficiência, o WASP continua a liderar a transformação positiva na indústria vinícola, evidenciando que sustentabilidade e excelência podem andar de mãos dadas.

Sobre CVRA Alentejo

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) foi criada em 1989 e é um organismo de direito privado e utilidade pública que certifica, controla e protege os vinhos DOC Alentejo e os vinhos Regional Alentejano.

É também responsável pela promoção dos Vinhos do Alentejo, no mercado nacional e em mercados-alvo internacionais. A sua atividade é financiada através da venda dos selos de garantia que integram os contrarrótulos dos Vinhos do Alentejo.

Assessoria

Instagram:@vinhosdoalentejobrasil

Ana Celia Macedo
Ana Célia Macêdo é bacharela em Comunicação Social, com habilitação em jornalismo, pela Uninassau João Pessoa (PB) e Teóloga pela Faculdade Internacional Cidade Viva (PB). É membro da Abrajet e da API. Por sete anos foi editora do site de Comunicação para o Turismo e revista O Concierge. Também idealizou e produziu o Fórum Estratégias Inteligentes para um Turismo Ágil (Eita). Ana Célia, adora contar histórias, viajar e escrever sobre suas experiências de viagens dentro e fora do Brasil e por causa disso criou o blog Minuto Turismo, onde também escreve sobre sustentabilidade, economia criativa, produção associada ao Turismo e sua cadeia produtiva. Simultaneamente, a jornalista atua como assessora de imprensa, bem como desempenha atividades de produção intelectual. Ela é pesquisadora no campo da inovação para o Turismo, seu projeto Guias de Turismo em Rede, foi selecionado para participar do Incoday, junto a outras 13 ideias de projetos de pesquisa e desenvolvimento em colaboração, do Brasil e exterior. O Projeto, ou seja, a plataforma “We Guide” (Solução para contratação do serviço do guia de turismo), também foi selecionada para compor as 12 startups iniciais do Parque Tecnológico Horizontes de Inovação em João Pessoa na Paraíba. Contato: ana@minutoturismo.com.br

Deixe um comentário